terça-feira, 21 de junho de 2011

Baby Class


Sou apaixonada pelas aulas de baby class. Tenho mais de 25 anos de experiência em dança e quase 20 nessa área e posso afirmar que as mudanças de didática e conhecimento dessas aulas mudaram muito.

Registros mostram obras publicadas em 1936, (BAYLEY, 1936 apud NANNI, 2003)falando sobre movimento e desenvolvimento.

"...mostra a correlação entre o desenvolvimento mental e motor em crianças na primeira infancia. Em 1936 ele descobriu que as mudanças rápidas de crescimento e desenvolvimento se processam nessa fase da vida e que a coordenação motora grossa, desenvolveu mais rapidamente que as funções mentais, e aconteceram antes dos dois anos de idade".

Não encontrei nada nesta epóca sobre dança com crianças. Quem souber ou ter algum registro, peço por favor postar aqui ou mandar um e-mail. Leio tudo meninas, preciso de ler sobre ballet assim como preciso das aulas práticas.

Encontrei um registro sobre "Dança na Educação Infantil" por GALLAHUE, 1982, mas nada em escolas de dança.

Mas posso afirmar que nos anos 80 o baby class era visto por alguns diretores/professores de academias como uma grande fonte de renda. Muitos profissionais desqualificados. Muitas academias perdendo alunos de dança para aulas de aeróbica. Lembram dela?

Então começaram a recrutar crianças novas para encher as salas de aula. Não estou dizendo aqui que nenhum profissional era qualificado para esta área. Mas poucos tinham conhecimento, poucos sequer entendiam de crianças.

Eu não dava baby na epóca,pois não entendia e nem acreditava na relação entre ballet classico e crianças de 3 anos. Me faltava conhecimento e estudo para isso.

Mas tudo isso mudou. Hoje os cursos e as aulas de baby evoluíram muito. Tem muita coisa boa no mercado. Tem muitos profissionais maravilhosos no mercado.

Aconselho aos profissionais da área,principalemte aqueles que estão iniciando e que usam a internet para conseguir apostilas de iniciação, que façam os cursos.

Estes profissionais iniciantes precisam investir na profissão e gastar um pouco de dindim, porque não vale a pena somente ler, mas sim vivenciar as aulas de profissionais que estão na estrada a tempos.

Conhecimento e vivencias são tudo na profissão.

Não vale a pena fantasiar as crianças de bailarinas, brincar de estátua se não entende o porque de tudo isso.

Acreditem: vocês não terão sucesso na área. O tempo mostrará aos pais, diretores, e aos concorrentes que você não entende nada de baby.

Invistam.

Fonte:http://www.fc.unesp.br/upload/Completa181207.pdf por Paula Zaniratto Giunta
Imagem:http://penaponta.blogspot.com
Texto: Heydi Milhose

3 comentários:

  1. studiodak.blogspot.com23 de junho de 2011 17:23

    Querida Heydi, tenho acompanhado seu blog há um ano, e quero lhe dizer que seus posts são de grande ajuda, e vivi e tenho vivido vários dilemas, com relação ao baby class. Agora estou responsável pelas aulas de baby jazz da academia em que trabalho. Concordo com seu comentário sobre o investimento em cursos e no estágio com profissionais mais experientes. Saiba que estou feliz por saber que não sou a única que se preocupa com as aulas de Baby class não só em ballet clássico, jazz qualquer dança para crianças.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada. Podemos trocar informações e apostilas se quiser.

    Tenho tb ainda muitos dilemas, beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi querida.. conheci hj o seu blog. e amei!!!
    Estou iniciando agora com o baby, gostaria que me ajudasse...com alguma apostila... vc teria pra me ajudar? obrigada flor.. beijusss

    ResponderExcluir

Sejam sinceros ;)